| Telepatia Teatral |

 

[ Retornar ]

 

 

 

Parque do Ibirapuera, domingo por volta das 15.00 h, entre a Praça da Paz e ponte sobre o lago. Um círculo formado por pessoas que compõem uma platéia; no centro, um sujeito sentado de olhos vendados- "o professor"- e outro de pé que circula em volta do público, muito falante-"o apresentador".

O Show- Na primeira parte, o apresentador comunica que farão números de telepatia. Para isso, solicita à platéia que lhe entreguem documentos de identidade. Várias pessoas lhe apresentam documentos; pega-os, seleciona aleatoriamente um deles e começa a fazer perguntas ao "professor". Perguntas sobre o número do documento, nome da pessoa, data de nascimento, filiação; e o professor rapidamente responde corretamente. O mesmo é feito com relação aos outros documentos e o índice de acertos é de 100%. Final da apresentação- suponho que como todos os bons artistas de rua (e estes são competentes e hábeis) irão "passar o chapéu" (pedir contribuição). Ledo engano.

Algo mais que Show- Inicia-se a segunda parte da apresentação. O apresentador diz que o professor é um paranormal, que está ali para provar a existência e a verdade do espiritismo. Que tem poderes de revelar qualquer coisa sobre o passado, presente e o futuro das pessoas; sabe tudo sobre quem e o que as estão atrapalhando, e como "derrotá-los". "O professor pode ver se você está sendo traído, como ganhar dinheiro, porque está desempregado, a razão de sua infelicidade"(sic).

O professor levanta-se e retira a venda, e o apresentador afasta-se. O professor pergunta: quem gostaria de fazer uma consulta? Muitas mãos levantam-se. Ele anuncia que irá atender 13 pessoas e como tem muitas despesas, irá cobrar cinco reais (aproximadamente cinco dólares) de cada uma. distribui senhas em troca do pagamento e aponta um lugar no parque onde fará a consulta individual. Depois da consulta, o consulente recebe um cartão com endereço e telefone do "consultório do dotado" e é orientado no sentido de marcar outra consulta.

Análise do Acontecimento- A primeira parte da apresentação é basicamente composta de um número bem feito de telepatia teatral (Show de Adivinhação), técnica conhecida há muito tempo. Até aí, estamos diante de uma apresentação de mágica. Na segunda parte, utiliza-se da impressão causada no público pelo número de magia para denominar-se paranormal e ludibriar sua boa-fé, apropriando-se de seu dinheiro. Sabemos da existência de fenômenos paranormais (telepatia, clarividência e precognição) mas com hora marcada e a bel-prazer do dotado, é prudente suspeitar-se de truque. Lembremos que a primeira hipótese a se analisar diante de um fenômeno de aparência parapsicológico é a fraude.

Sabendo-se que esse tipo de prática está disseminando na cidade de São Paulo (semanal no parque do Ibirapuera e diária na Praça da Sé), bem como por vários lugares em todo o País. Sugerimos ao leitor ainda duvidoso de nossa interpretação que ao se deparar com o "telepata"solicite a este adivinhar o número do documento que se encontra em seu próprio bolso e que não seja do conhecimento de nenhuma outra pessoa que se encontre na situação. Certamente, o "dotado" irá utilizar todo o tipo de justificativa, mas não dirá o número do documento.

 

 

Jayme J. Roitman

 

 

______________

Copyright 2003 - Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL

http://www.divinoespiritosanto.cjb.net