| EXPOSIÇÃO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO: |

 

     O ministro extraordinário da Comunhão poderá, com aprovação do Bispo e faltando o sacerdote ou diácono, expor o Santíssimo Sacramento para adoração breve ou prolongada, devendo essa exposição ser feita em ostensório ou âmbula. Em tais exposições evite-se todo aparato exagerado, para que não seja obscurecido o desejo do próprio Cristo Senhor, que instituiu a Eucaristia para ser alimento, remédio e consolo.

     Se a exposição for feita em ostensório, acendem-se 4 ou 6 velas, isto é, tantas quantas na Missa, e usa-se o incenso; se a exposição foi feita na âmbula, serão acesas semente 2 velas e pode ser usado o incenso.

     Não se pode expor o Santíssimo Sacramento somente com a finalidade de dar a bênção, mas sim para que se lhe preste culto de adoração, sendo a bênção final seu complemente e realizada (a bênção) apenas pelo sacerdote ou diácono.

     A adoração deverá sempre ser acompanhada de leituras, cânticos e breves exortações, intercaladas de momentos de um oportuno silêncio.

     Não é permitido ao ministro extraordinário dar a bênção com o Santíssimo Sacramento.

 

O que é um Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão?

Dados históricos

Instrução de João Paulo II sobre esse ministério

Condições para ser Ministro Extraordinário

Funções e objetivos dos Ministros

Ação do Ministro durante a missa

O culto eucarístico fora da celebração da missa

Exposição do Santíssimo Sacramento

Na casa de um enfermo: o Viático

Liturgia para Ministros Extraordinários

Numa celebração da palavra

Rito de investidura dos ministros

  Modos de receber a sagrada comunhão

Relação dos ministros extraordinários da sagrada comunhão 

 

Copyright  2001 -  Paróquia do Divino Espírito Santo - Maceió/AL