| JUVENTUDE MISSIONÁRIA |

Voltar ao início

Histórico:

Clique para ver aumentada !

              Em janeiro de 2000, um grupo de adolescentes engajados na catequese, receberam o convite para iniciar a Infância Missionária na Paróquia.

              No mesmo ano, esse grupo entrou para a catequese Crismal. Em junho de 2001, esses jovens receberam o sacramento da Crisma e perceberam a necessidade de viver o compromisso com a Igreja.

            Alguns deles, já não tinham mais idade para continuar na Infância Missionária (14 anos-Limite), então uns se afastaram e outros assumiram com maior responsabilidade a Infância Missionária, como foi o caso da nossa amiga Juliana, que fazia parte da Equipe Diocesana da I.M. comentou-se a necessidade de dar continuidade ao trabalho da I.M. agora com os jovens.

             Então, Juliana, juntamente com a outra assessora (Bete) levaram a proposta à Paróquia do Divino Espírito Santo, onde com o apoio do Pe. Delfino, tornaram o desejo em realidade e formaram assim a Juventude Missionária.

            Em agosto de 2001 o grupo começou suas reuniões sempre acontecendo quinzenalmente, quando o grupo estava começando a se desenvolver aconteceu o inesperado. Em 18 de Dezembro de 2001, Juliana é violentamente atropelada na calçada, na orla de Cruz das Almas por um juiz. O grupo ficou abalado com sua morte, porém percebeu que agora mais do que nunca, não poderiam desistir e assim deram continuidade as suas atividades com um maior ardor missionário.

           Hoje com um número maior de jovens engajados, a J.M. está se reunindo todos os sábados com encontros de formação espiritual com palestras sobre temas sociais e religiosos.

 

 

 

Momentos marcantes da J.M.:

 

  • Viagem a Juazeiro em Janeiro de 2002;
  • Participação na festa do Padroeiro em 2002;
  • Reportagem sobre temas sociais (religião, família, política...) com jovens da J.M. para a TV GAZETA.

 

 

Atividades da J.M.:

 

  • Responsáveis pela Liturgia da Missa na Praça da Bíblia, toda a 3ª sexta-feira do mês;
  • Liturgia da missa da Juventude, todo o 4º domingo do mês;
  • Reuniões aos sábados às 18:00 h na Igreja;
  • Participação de Encontros a nível de Diocese.

 

 

Componentes:

 

  • Atualmente J.M. conta com cerca de 35 jovens;
  • Equipe dirigente:

                  Assessores:  Fábio Rogério    Secretária:  Bárbara Louise

                                       Lidiane Ferraz              Tesoureiro:  Gustavo

                                       Elizabete Ferraz           Ação social:  Rafael

Texto para reflexão:

 

Da Infância para a Juventude



     Hoje em dia com a facilidade de acesso as informações, e com o novo tipo de educação dados por alguns pais. As crianças os jovens entre
si. Estão sofrendo uma mudança tão repentina, fugindo da percepção dos pais.

     As crianças de um modo geral estão sofrendo uma certa influência da mídia, estão descobrindo a vida sexual bem sedo e outras coisas.
Crianças que estão perdendo o período mais gostoso da vida que é a infância. Ao invés de brincar com carrinhos ou bonecas estão assistindo
notícias de guerra, filho que mata os pais e outras coisas mais. Na maioria das crianças as brincadeiras de uma forma ou de outra envolvem um
certo tipo de violência.

     A idade que a criança começa a desenvolver seu caráter é a partir dos 5 anos. Esse período é aquele de que tudo que ver quer. É preciso
tomar bastante cuidado e aprender a dizer não na hora certa. Se não quando crescer vai acabar se tornando um jovem que não sabe se virar e tudo
quer na mão. Desde cedo é preciso mostrar a realidade para a criança e não esconder como alguns pais fazem. A criança precisa aprender a ter
uma certa independência. E isso traz bons resultados no futuro. Ao invés de tapa converse, explique o porquê que não pode ou o que pode
acontecer. Coisas assim amadurecem as crianças.

     Hoje em dia não se deve esconder a questão do sexo. Queira ou não esta questão está explicita em qualquer lugar. O melhor a fazer é
sentar e conversar sobre tudo o mais sedo possível, sem ter vergonha. Assim seu filho crescerá sempre conversando sobre tudo com os pais. É
preciso quebrar esta barreira entre pais e filhos. As vezes um filho tem vergonha de perguntar algo para seus pais. Porquê? Porque seus pais que
sabiam de muita coisa nunca sentaram pra discutir o assunto sexo.Pra alguns pais parece ser um bicho de sete cabeças e na verdade não é. Queira
ou não seus filhos acabam descobrindo o mundo do sexo. Começa a surgir nas conversas, tanto de meninos como de meninas, sendo que às vezes
a outra criança que está falando está completamente equivocada. O seu filho(a) que estava naquela rodinha seja na escola, na festa, no quarto ou
na rua, está acreditando naquela informação errada. E o quê acontece? Acaba experimentando o sexo de forma errada as conseqüências são
pesadas (filhos, doenças e etc.). E os pais que seguram sempre esta bomba.

     A mesma coisa acontece em relação as drogas.

     Então quem tem ou ainda não tem filhos, muito cuidado com a criação a partir de hoje. Se não seus anjinhos viram feras perigosas.



Rafael N. Alves

Coordenador Social da Juventude Missionária

 

______________

Copyright 2003 - Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL

http://www.divinoespiritosanto.cjb.net