O Diácono na Liturgia

 

Fonte: Comissão Nacional dos Diáconos - CNBB

 

                                             "Que cada um faça tudo e somente aquilo que pela natureza da coisa ou pelas normas litúrgicas lhe compete. " (SC 28)

 

  Instrução geral sobre o Missal Romano  

Ministérios particulares

Cerimonial dos Bispos

Código de Direito Canônico

Catecismo da Igreja Católica

 

 

INSTRUÇAO GERAL SOBRE O MISSAL ROMANO

[ Subir ]

27 - Chegando ao Presbitério, o sacerdote e os ministros saúdam o altar. Em seguida, em sinal de veneração, O SACERDOTE E O DIÁCONO beijam o altar.

34 - Como por tradição o ofício de proferir as leituras não é função presidencial mas ministerial, convém que via de regra o DIÁCONO, ou na falta dele outro sacerdote, proclame o Evangelho.

55 - Exige a ORAÇÃO EUCARÍSTICA que todos a escutem com reverência e em silêncio, dela participando apenas pelas aclamações previstas no rito próprio.

81 - Na sacristia preparem-se as vestes sagradas do sacerdote e ministros:      a) para o sacerdote : túnica, estola e casula;      b) para o DIÁCONO : túnica, estola e dalmática;      c) Todos os que vestem túnica devem também usar o cíngulo e amito, a não ser que se disponha de modo diferente.

84 - Chegando ao altar, o sacerdote e o ministro fazem a devida reverência, isto é, inclinação profunda, ou GENUFLEXÃO, quando houver tabernáculo com o Santíssimo Sacramento atrás do altar.

85 - O sacerdote e o DIÁCONO sobem ao altar e beijam-no em sinal de veneração.

86 - COMO ANIMADOR DA COMUNIDADE, O DIÁCONO, logo após a saudação proferida pelo sacerdote, pode, com brevíssimas palavras, introduzir os fiéis na Missa do dia.

127 - Quando há um diácono no exercício de seu ministério, observa-se as seguintes normas : a) assiste o sacerdote e caminha ao seu lado; b) no altar encarrega-se do cálice e/ou do missal c) se não houver outros ministros, exerce as funções dos mesmos.

128 - O diácono paramentado, quando leva o Livro dos Evangelhos, PRECEDE o sacerdote e se dirige ao altar, se não, caminha ao seu lado direito.

129 - Depois de fazer com o sacerdote a devida reverência, o diácono sobe com ele ao altar, onde coloca o livro dos Evangelhos, beijando o altar com o sacerdote. Quando se usa o incenso assiste o sacerdote na imposição do incenso e na incensação do altar.

130 - Incensando o altar, dirige-se para sua cadeira com o sacerdote e permanece ao seu lado (direito), servindo-o quando necessário.

131 - Enquanto é proferido o "Aleluia" ou outro canto, o DIÁCONO se inclina diante do sacerdote e pede em voz baixa a benção dizendo: Dá-me a tua bênção. A seguir, toma o Livro dos Evangelhos, se estiver sobre o altar, dirige-se à estante onde saúda o povo, incensa o Livro e proclama o Evangelho. Ao terminar, beija o Livro, dizendo em voz baixa: "Que as palavras do Evangelho ..." e volta para junto do sacerdote. NOTA: O Cerimonial dos Bispos no número 74 diz o seguinte: o Diácono leva o Livro para este o oscular, ou o próprio diácono oscula o livro.

132 - Após a introdução feita pelo sacerdote, o diácono propõe, da estante ou de outro lugar conveniente, as intenções das orações dos fiéis.

133 - Ao ofertório, enquanto o sacerdote permanece em sua cadeira, o DIÁCONO prepara o altar. Deve também cuidar dos vasos sagrados. Assiste o sacerdote na recepção das dádivas do povo. Entrega ao sacerdote a patena com a hóstia que vai ser consagrada. Coloca o vinho e uma gota d’água no cálice dizendo em voz baixa: "Pelo mistério desta água e deste vinho possamos participar da divindade de Vosso Filho que se dignou assumir a nossa humanidade. Depois entrega o cálice ao sacerdote.

134 - Durante a Oração Eucarística, o DIÁCONO permanece de pé junto ao sacerdote, mas um pouco atrás, para cuidar do cálice ou do missal.

135 - À Doxologia Final da Oração Eucarística, de pé ao lado do sacerdote, ELEVA O CÁLICE, EM SILÊNCIO, enquanto o sacerdote eleva a patena com a hóstia consagrada, até que o povo tenha aclamado o AMÉM.

136 - Depois que o sacerdote disser a oração pela paz... o DIÁCONO faz o convite ao abraço da paz, se for o caso. Tendo recebido a saudação do sacerdote, pode transmiti-la aos ministros mais próximos.

137 - Tendo o sacerdote comungado, recebe a comunhão sob as duas espécies e auxilia na distribuição da Comunhão aos fiéis. Sendo a Comunhão ministrada sob duas espécies. apresenta o cálice ao celebrante e comunga por último do mesmo cálice.

138 - Concluída a Comunhão, O DIÁCONO volta com o sacerdote ao altar e reúne os fragmentos, se os houver. A seguir, purifica o cálice e os outros vasos sagrados na credência ou no altar, conforme o costume. Pode também deixá-los devidamente cobertos sobre a credência e purificá-los após a Missa.

140 - Dada a bênção pelo sacerdote, o DIÁCONO despede o povo com as palavras:"IDE EM PAZ E O SENHOR VOS ACOMPANHE."

156 - Nas missas concelebradas ninguém seja admitido a concelebrar, depois de iniciada a Missa.

204 - Por último aproxima-se O DIÁCONO. Depois de tomar o sangue de
Cristo, consome todo o sangue que houver restado e purifica o cálice. (Vide o final do número 206). (Logo após consumir o Preciosíssimo sangue faz a oração: " Fazei, Senhor, que conservemos num coração puro o que nossa boca recebeu e que esta dádiva temporal se transforme para nós em remédio eterno". )

234-b - Faz-se inclinação profunda ao altar, se não houver tabernáculo com o SS. Sacramento. O DIÁCONO faz a mesma inclinação quando pede a bênção antes de proclamar o Evangelho.

[ Subir ]

 

 

 

MINISTÉRIOS PARTICULARES

 

[ Subir ]

65 - O ACÓLITO é instituído para servir o altar e auxiliar o sacerdote e o diácono. Compete-lhe, principalmente, preparar o altar e os vasos sagrados, bem como distribuir aos fiéis a Eucaristia, da qual é ministro extraordinário.

145 - Não havendo diácono, O ACÓLITO põe sobre o altar o corporal, o purificatório, o cálice e o missal.

147 - Terminada a distribuição da Comunhão, ajuda o sacerdote ou o diácono a purificar e arrumar os vasos sagrados. Na falta de diácono, o ACÓLITO leva os vasos sagrados para a credência e ali os purifica. (Vide final do 206)

127 a 14l - Estão explicitadas as funções DOS DIÁCONOS.

[ Subir ]

 

 

 

CERIMONIAL DOS BISPOS

 

[ Subir ]

74 - O DIÁCONO na proclamação do Evangelho, no ambão, de pé, voltado para o povo, depois de saudar o povo de mãos JUNTAS, faz o sinal da cruz primeiro sobre o livro, no início do Evangelho que vai ler, e depois sobre si mesmo na fronte, na boca e no peito. (proclama o Evangelho de mãos juntas). Atenção: Jamais leve o folheto litúrgico para ser osculado pelo Bispo, mas somente o Livro.

76 - O Bispo é saudado com inclinação profunda.

77 - Quando a cátedra do Bispo fica por trás do altar, os ministros saúdam o Bispo ou o altar, evitando, contudo, passar entre os dois.

78 - Se no presbitério houver vários bispos, a reverência é feita apenas ao que preside.

80 - Nas procissões de entrada, o Bispo que preside à celebração litúrgica vai sempre só, atrás dos presbíteros mas à frente dos diáconos que o assistem, que o acompanham um pouco atrás.

92 - SÃO INCENSADOS COM TRÊS DUCTOS : Santíssimo Sacramento, a relíquia da Santa Cruz, as imagens de Cristo, as oferendas, a cruz do altar, o livro dos Evangelhos, o círio pascal, o Bispo ou Presbítero celebrante, a autoridade oficialmente pressente, o coro, o povo, o corpo do defunto. SÃO INCENSADOS COM DOIS DUCTOS : apenas as relíquias e imagens de SANTOS expostas à pública veneração.

[ Subir ]

 

 

 

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

[ Subir ]

1569 - Na ordenação diaconal SOMENTE O BISPO IMPÕE AS MÃOS

1630 - O DIÁCONO que assiste o Matrimônio e acolhe o consentimento dá a bênção em nome da Igreja.

[ Subir ]

 

 

 

CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO

[ Subir ]


517 - Pode ser confiado a um DIÁCONO o cuidado pastoral de uma paróquia.

757 - Compete aos DIÁCONOS servir o povo de Deus no ministério da palavra.

764 - OS DIÁCONOS têm a faculdade de pregar em qualquer lugar.

767 - a homilia é reservada ao sacerdote ou diácono. (Os leigos podem ser admitidos somente em casos bem particulares (766)

86l - Ministro ordinário do Batismo é o Bispo, o Presbítero e o DIÁCONO.

910 - Ministro ordinário da sagrada comunhão é o Bispo, Presbítero, DIÁCONO.

943 - Ministro da exposição e da bênção com o Santíssimo Sacramento é o sacerdote ou o DIÁCONO. Em casos especiais ministros e acólitos fazem exposição e reposição.

1169 - O DIÁCONO pode dar todas as bênçãos concernentes ao seu ministério.

Nota: Pela rubrica do Missal Romano quem convida para rezar o "Pai Nosso" é o sacerdote e não o diácono

[ Subir ]

Perguntas mais freqüentes sobre o diaconato

O diácono na liturgia

Estatísticas Brasileiras sobre os Diáconos 

Diretrizes para o diaconato permanente

Vocação do Diácono

Missão do Diácono 

Abuso sexual cometidos por padres

Discurso do Papa João Paulo II durante o jubileu dos diáconos

Ministério Diaconal na Igreja

Desafios e Perspectivas do Diaconato

 

Fonte: Comissão Nacional dos Diáconos - CNBB

 

Copyright  2001 -  Paróquia do Divino Espírito Santo - Maceió/AL