| Não nos deixeis cair em tentação... |

Página Inicial

31/08/03

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

      Tentação? Quem não provou, de alguma maneira, a força e a crise de uma tentação? Até Jesus Cristo foi tentado! E não foram apenas três as tentações de Jesus. Quem ler o Evangelho com atenção vai observar que o Senhor foi tentado várias vezes e a pior das suas tentações foi a do Jardim das Oliveiras. Naquele momento, sua vontade humana entrou em conflito com sua vontade divina e ele chegou a pedir ao Pai que afastasse dele o cálice da paixão. Imaginem só!
      Por isto, ninguém se admire se, de vez em quando, esbarra com uma tentação. Por ser criatura, por ser um pecador, por viver neste vale de lágrimas, por ser circundado por realidades terrestres pagãs, por ter que conviver com semelhantes cheios também de defeitos e problemas, por ser vítima da fraqueza da carne inclinada à concupiscência, por ter de superar o cotidiano numa sociedade afogada na lama de vícios de toda sorte, por ser exposto a conjunturas sociais e humanas nem sempre evangélicas, por... por... a criatura humana está sempre diante de toda espécie de tentação.
      A tentação, porém, é como uma crise, ela existe para ser superada. Ela não existe para matar, para vencer, para acabrunhar, para derrotar. Ela existe para ser vencida, para fortificar o tentado, para purificar quem por ela for atacado. Quem, diante de uma tentação, entrega logo os pontos, é um fraco, um tímido, um desanimado, um fracassado.
      Para vencer as tentações temos muitos meios e instrumentos. Cito apenas três. O primeiro é a graça divina, pois Deus não coloca nos nossos ombros um peso que não podemos suportar. (1Co 10,13) E para ganhar essa graça divina, é preciso orar e orar muito. (Mt 26,41) O segundo é evitar as ocasiões. Não podemos nos esquecer de que a ocasião faz o ladrão. O terceiro é treinar a nossa vontade. Quem é fraco de vontade, cai com facilidade. Nossa vontade deve ser treinada a nos obedecer e, para tanto, é preciso fazer uma série de exercícios.
      Não nos esqueçamos, porém, que só com o poder de Deus poderemos ser vencedores das nossas tentações, por isso rezemos sempre: Não nos deixeis cair em tentação!
 


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO-GERAL

Copyright  2003 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL