| O Natal passou? |

Página Inicial

26/12/04

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

       Para muita gente, cristão ou não cristão, o Natal já passou. Na expectativa do Natal, o comércio esmerou-se enquanto pôde. Presentes foram dados, houve festa por toda parte, celebrações foram feitas, confraternizações realizaram-se em quase todas as repartições, as ruas e as casas foram iluminadas à profusão e ornadas com enfeites natalinos, votos de paz e alegria foram pronunciados aos milhões, missas foram celebradas com grande afluência de fiéis, mas tudo passou. Acabaram-se os presentes, terminaram as propagandas, fecharam-se as vitrines com ofertas especiais e até os presépios foram retirados das igrejas. Será que o Natal acabou? Não. Na verdade, o Natal nunca termina, o que acaba são as manifestações populares. O Natal é a chegada-memória do Cristo. É a revivescência da sua entrada no mundo dos homens, mas nunca poderemos esquecer que Ele se chama Emanuel, o Deus conosco.
    Ele armou a sua tenda entre nós (Jo 1,14), ou seja, ele assumiu a nossa natureza e se tornou um de nós em tudo, menos no pecado. A história dos homens não é mais a mesma, após o Natal de Jesus, pois a partir de então, Deus se inseriu na nossa vida, na nossa existência. Por isso, o Natal jamais passará, mas, para que isso seja uma realidade, é preciso que cada cristão se encontre realmente com Cristo, abra seu coração e deixe a luz do céu entrar, de tal modo que Ele seja o seu caminho, a sua verdade e a sua vida.


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO-GERAL

Copyright  2005 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL