| Viver a vida como ela é |

Página Inicial

23/03/03

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

     
  Tenho encontrado muita gente verdadeiramente em crise, na beira de uma depressão, porque se sente totalmente mergulhada em problemas, que a afligem por todos os lados e que a deixam completamente sem saber o que fazer e para onde ir. Essas pessoas, com o passar do tempo, começam a se sentir fracassadas, o que as levam ao desânimo, ao enfado da vida e daí para a depressão não há mais que um passo.
       No desespero diante das dificuldades porque suas existências não são como elas gostariam que o fossem, muitas pessoas ficam desnorteadas e, então, ou simplesmente entregam os pontos e caem num desânimo total, ou partem para uma reviravolta desenfreada e vingativa, que as leva para uma situação desesperadora com conseqüências muito nocivas à saúde psíquica e física.
       O pranteado Dom Walfredo Tepe, no seu maravilhoso livro “Quero que Tu Sejas”, tem um capítulo estupendo, que trata de um assunto de suma importância, a saber, aceitar-se. Aceitar-se, aqui está o nó da questão e a raiz de todo o problema. A angústia, o aperreio, o desespero começam quando a gente não se aceita e não aceita a vida que se tem.
       O segredo, pois, está em aceitar-se e aceitar a vida como ela está acontecendo, mesmo que não seja conforme o nosso gosto. Nesse caso, o primeiro passo é não perder a calma, mas concentrar-se e partir da situação como ela está. Não se trata de uma aceitação passiva, mas de uma aceitação condicional, isto é, a pessoa se mostra superior à situação, aceitando-a com alegria e ânimo de superá-la posteriormente. Concentrado neste ponto de vista e de ação, passa-se, em seguida e progressivamente, para atitudes gradativas marchando de vitória em vitória até alcançar um estado existencial digno, desejado e conforme nossas condições de vida.
       Querer revoltar-se num primeiro momento é o início da derrota. Uma aceitação condicional e alegre da vida que se tem é o começo da vitória total.

 


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO-GERAL

Copyright  2003 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL