| A terceira Vinda |

Página Inicial

15/12/02

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

        Em poucos dias, estaremos comemorando o aniversário da primeira vinda de Jesus. E todos nós, cristãos, sabemos que Ele virá uma segunda vez, conforme está escrito nos Livros Sagrados (Mt 16,27; 19,28; 24,30). Poucos, porém, se recordam que Ele tem de vir uma terceira vez, que, cronologicamente, deve ser antes da segunda vinda.
       A terceira vinda do Senhor é aquela que se dá em nós, durante a nossa vida. Certamente, ela é a realização da primeira vinda e a preparação mais forte e profunda para a segunda. Se ela não se realizar, está tudo perdido e não tem sentido a primeira vinda, enquanto que a segunda será a nossa fatal condenação.
Terceira vinda significa que o homem, abrindo seu coração para Jesus, deixa-o entrar pela fé e pelo amor. Significa que o homem recebe, pronta e decididamente, o Evangelho do Senhor, com todas suas implicações e exigências. Significa que, fascinada pela figura do Emanuel e atraída pela sua mensagem, a pessoa se deixa cativar e apaixonar a ponto de não querer viver senão por seus parâmetros e, então, possa dizer como São Paulo: “para mim, verdadeiramente, viver é Cristo” (Fl 1,21).
       Na prática, isto quer dizer que devemos conhecer Jesus e seu Evangelho e, conhecendo-os, fazer todo esforço possível para que nossos pensamentos, palavras e ações sejam conforme o seu exemplo e a sua palavra. Mais ainda, na prática, significa que o cristão de verdade não se deixa levar pelas tentações mundanas, pela euforia fictícia do pecado, pelo aliciamento do poder, da riqueza, do prazer. Ao contrário, guiado pelo Espírito de Deus, ele, fundamentado na fé, tem por impulso vital o amor, que o leva à adoração sincera do seu Deus e à fraternidade afetiva e efetiva com seus irmãos.

* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO GERAL

Copyright  2002 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL