| Dois novos cônegos |

Página Inicial

15/07/04

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

       

            No dia 14 passado, numa verdadeira solenidade, na Catedral metropolitana, diante de S. Ex.a Dom José Carlos Melo CM, e do Bispo emérito de Estância, Dom José Coutinho, tomaram posse no cabido  metropolitano de Maceió, dois novos cônegos, que foram o Pe. Cícero Leite da Cruz e o Pe. Petrúcio Daria Costa.

            Muita gente pergunta: que é cônego? O Código de Direito Canônico responde: “O cabido dos cônegos, seja da catedral seja colegial, é o colégio de sacerdotes, ao qual compete realizar funções litúrgicas mais solenes na igreja catedral ou colegiada; além disso, compete ao cabido da catedral desempenhar funções que lhe são confiadas pelo direito ou pelo Bispo diocesano.” (Cân. 503)

             Para muita gente, esta resposta é ainda enigmática e não diz nada. Então, leiamos o comentarista Pe. Jesus Hortal: “Cônego provém do latim canonicus que, por sua vez, deriva-se de cânon, palavra grega que significa regra. Etimologicamente, pois, cônego é aquele que vive sob uma regra. Por outro lado, cabido é a forma portuguesa  do latim capitulum, ou seja, reunião sob uma cabeça (caput), quer dizer sob um superior. Historicamente, os cabidos surgiram durante a Idade Média, como grupos de clérigos que viviam comunitariamente (ou, pelo menos, num recinto comum: o claustro das catedrais), em torno ao bispo, principalmente para assegurar  o esplendor das funções litúrgicas na igreja catedral. Paulatinamente foram assumindo também as funções de conselho ou senado do Bispo, nome com que o Código de 1917 os designava. Governavam a diocese durante a vacância, chegando em alguns lugares a ter o direito de escolher o novo Bispo.”

            Como o assunto é interessante e atual, vamos continuar a examiná-lo na próxima semana, sem antes deixar de parabenizar os dois novos cônegos.


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO-GERAL

Copyright  2004 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL