| Vinte e cinco anos |

Página Inicial

15/02/04

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

       Nossa Senhora, na casa de Isabel,  prorrompeu num hino belíssimo de louvor e ação de graças, porque o Senhor nela fizera grandes coisas. Na verdade, entre todas as virtudes humanas, a gratidão de sobressai como rainha. Ela é tão alta e tão profunda, que é mais divina do que humana. Com efeito, ela nasceu no seio da Trindade, quando, desde toda a eternidade, o Pai gerou o Filho e o Filho respondeu a esse amor com infinito gesto de doação e gratidão.
     Santa Teresinha coloca, entre as atitudes cristãs, num dia de aniversário, a virtude da gratidão, como um ato indispensável, como um grito que sai da intimidade de nossa alma e ressoa num muito obrigado do mais sincero reconhecimento.
     Estive no dia 2 de fevereiro passado, em Santos (SP). Celebrei um missa de ação de graças pela passagem do jubileu de vida religiosa de irmã Celina Maria, carmelita do Carmelo de São José. Foi uma festa bonita! A capelinha do Carmelo estava cheia de fiéis, os amigos da irmã Celina Maria.
A festa da irmã Celina Maria foi toda ela um canto melodioso das misericórdias do Senhor. Como Santa Teresinha ela cantou a bondade infinita de Deus, que a encheu de graças e benefícios e, como em Maria, realizou nelas coisas maravilhosas.
     Foi também uma festa de meditação sobre uma consagração religiosa, sobretudo na vida contemplativa. No mundo atual, quando só se pensa em progresso material, mas onde campeia também o mais brutal relacionamento humano, vale a pena parar um pouco para refletir sobre o sentido de uma consagração, especialmente, de uma consagração total, que, no fundo, é também uma imolação pela paz, pela alegria e pelo bem-estar de todas as criaturas. Poucas pessoas entendem o sentido dessa consagração, mas aqueles que a entendem, sabem muito bem que ela é uma luz de esperança e uma pedra de sal para conservar o que ainda existe de bom entre os seres humanos. Por isso, cantemos juntos o jubileu da nossa querida carmelita.
     Parabéns, irmã Celina Maria!


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO-GERAL

Copyright  2004 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL