| TODAS AS MINHAS FONTES... |

Página Inicial

11/09/03

MONS. PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

       O Salmo 87, ou 86 na numeração da Vulgata, termina com uma sentença, que varia muito de tradução conforme a versão que se segue. O texto hebraico diz: “todos têm sua morada em ti”; a versão dos LXX escreve: “Todas as minhas fontes estão em ti”. A Vulgata segue a tradução grega.

            Todas as duas versões, tanto a hebraica como a grega, são lindas, mas hoje gostaria de comentar a tradução dos Setenta.

            O cristão não pode ler este salmo sem deixar de se lembrar de Jesus, dizendo à Samaritana: “Quem beber da água que lhe darei, nunca mais terá sede. A água que lhe der tornar-se-á nele uma fonte  de água jorrando para a vida eterna.” (Jo 4,14) Ou, então, do mesmo Jesus, no templo de Jerusalém,  no último dia da festa, gritando para o povo: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, de seu seio  jorrarão rios de água viva” (Jo 7,37b-38).

            O tema da água aparece com muitíssima freqüência na Bíblia e é de uma riqueza e beleza extraordinárias. Unindo o texto salmítico com as palavras de Jesus, podemos concluir que Ele é a fonte da água da vida, mesmo que se queira dizer que, no segundo texto de João, os rios de água jorrarão do seio de quem crê em Jesus. Não importa; o que, no fundo, a Palavra santa quer nos dizer é que Cristo é uma fonte real de vida real e sem fim.

            Muitos dos nossos contemporâneos morrem de sede, sede de justiça, sede de amor, sede de compreensão, sede de carinho, sede de afeto, sede de bondade, sede, em uma palavra, de vida e, no entanto, está tão perto de todos nós, a fonte da água viva e da vida, que é Jesus. Não somente está um fonte, mas todas as fontes estão nele. Morre de sede, só quem quiser!


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E VIGÁRIO-GERAL

Copyright  2004 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL