| O dom de Deus |

Página Inicial

03/04/2011

MONSENHOR PEDRO TEIXEIRA CAVALCANTE *

       Nós, cristãos, vivemos circundados de verdades infalíveis e eternas e todas elas dizem respeito à nossa vida, terrena e pós-terrena. Mas, na prática, vivemos como se elas não existissem, vivemos como se elas nunca fossem acontecer, vivemos sem a esperança verdadeira da salvação eterna. Por isso, às vezes temos de lastimar e chorar, sempre orando para que despertemos para nossas verdades da fé. E a hora de despertar já chegou; não percamos tempo.
Ah, se conhecêssemos o dom de Deus, isto é, a graça divina que nos faz filhos de Deus; se conhecêssemos o que Deus opera em nós, quando lhe abrimos o coração! Ah, se conhecêssemos o dom de Deus, ou seja, a ação divina em nós pelos seus sacramentos! Ah, se conhecêssemos o dom de Deus, ou seja, a Palavra divina cheia de unção, força e poder, a ponto de transformar qualquer pessoa, exigindo apenas que se lhe abra o coração e deixe a luz de Deus entrar! Ah, se conhecêssemos o dom de Deus, ou seja, o amor misericordioso da Trindade, que anula os nossos pecados vermelhos como o carmesim, fazendo-nos brancos como a neve!
O grande problema dos cristãos é que eles não conhecem a sua fé, a sua mística, a sua religião e se, por acaso, conhecem algo, não lhe dão importância e vivem na indiferença de quem não tem fé, nem mística nem religião. Vivem na periferia das aparências! E o pior é que isso acontece até nos meios mais sagrados, mais selecionados, mais consagrados!
Na verdade, somos cristãos pela metade, ou, como isso não é possível, somos cristãos de aparência, de nome, do faz de conta. Não conhecemos o dom de Deus, ou, mesmo conhecendo-o, não o vivemos na prática do dia a dia. 


* É DOUTOR EM TEOLOGIA E PÁROCO DA PARÓQUIA DIVINO ESPÍRITO SANTO - JATIÚCA - MACEIÓ/AL

Copyright  2011 -  Paróquia Divino Espírito Santo - Maceió/AL